Orlando Baumel

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

O OBA Gastronomia de hoje é uma super colaboração de meu amigo Bruno Oro, baita designer e que atualmente está ministrando aulas em uma universidade chinesa, depois de ter passado 3 anos na Índia. Como podem imaginar, o Bruno está em contato direto com costumes completamente diferentes dos nossos, nem sempre compreensíveis para nossos padrões.

Sempre achei que a pessoa que comeu a primeira ostra no mundo teve uma das maiores coragens que posso supor. Hoje, a ostra é uma iguaria, um dos frutos do mar que mais agradam e tem adeptos em todos os lugares. Quem sabe nestes costumes chineses não esteja o futuro da alimentação mundial?

Bruno 1 À pedido do meu grande amigo Mr. Baumel,

Quando cheguei na terra da produção em massa, eu tinha uma certa ideia do que viria no menu e na cultura depois de ter morado três anos na Índia, onde creio ter adquirido anticorpos suficiente para encarar a experiência aqui na China.

Tirando o fato estranho da cultura onde bebês andam com roupas sem corte na bunda (literalmente com a bunda de fora), urinam em qualquer lugar (não é novidade ver pais colocando pequenas crianças para mijar em lixeiras em shopping), onde mulheres também cospem no chão na frente de todos, e por fim, onde todas as peculiaridades se reúnem para mostrar o quanto o chines é único.

Nas minhas andanças pelo país, em poucos meses pude degustar dos mais variados cardápios, alguns por decisão própria e outros por ingenuidade, em não saber mandarim. A lista de pratos pelo que me lembro segue assim:

Sopa de sangue com fígado e intestino: sim eu comi e é nojento!

Churrasco de intestino: isso foi por ingenuidade. Estava louco por um churrasco e no fim me deparei com esse prato. É um tanto quanto peculiar.

Sopa com várias coisas: me deparei com um pé de galinha inteiro. Não comi porque logicamente só de ver me virou o estomago, porem é super comum encontrar no mercado pacotinhos na área de aperitivos com pés de galinha embalados a vácuo.

Churrasco de rua: sabe aquele momento que bate a fome depois de um papo e algumas cervejas? Foi bem por aí a coisa. Não sei o que comi, mas tinham varias coisas com gostos e texturas bem esquisitos, isto eu posso dizer.

Esses foram alguns dos aperitivos que me lembro. Devo ter provado algo mais, porém realmente não me recordo das outras peculiaridades gustativas.

Bruno 4

Esses tempos atrás fui passar um final de semana em Shanghai. Bebida vai e bebida vem, decidimos ir a um restaurante que possui uma variedade grande de bebidas para ficarmos todos bem alegres e comer uns aperitivos no meio disso.

Eis que encontro os aperitivos mais interessantes que degustei até agora:

Bruno 3

Gafanhotos: crocantes, textura bem peculiar, parece que você está comendo um amendoim mais macio. Enfim, não é tão fácil explicar.

Abelhas: descem muito bem com uma cerveja! As mais gordinhas são as melhores, tem um leve gosto de bacon.

Vermes de bambu: são pequeninos, tem um gosto que lembra queijos com gosto mais forte. Não me atraiu muito, mas creio que os que são chegados a esses tipos de queijo podem se interessar.

Vermes de árvore: eles são gordos, grandes, grossos (não, não a coisa para o lado sujo) e realmente tem sabor de bacon! São ótimos com uma cerveja!

Para quem vai dar um pulo pela cidade, recomendo o Southern Barbarian Restaurant, caso tenha interesse em experimentar essas peculiaridades fritas em óleo da cozinha Chinesa.

A próxima missão será escorpião, entre outros insetos. Em breve virei com novidades!

O Bruno já esteve aqui pelo OBA. Vale a pena conhecer o talento deste super designer clicando no link abaixo.

Conheçam o Home Sweet Home!

Posts Relacionados