Dobradinha com Feijão Branco

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Dobradinha com Feijão Branco do Bar Palácio!

dsc01816

DOBRADA À MODA DO PORTO                             Alvaro de Campos (Fernando Pessoa)

” Um dia, num restaurante, fora do espaço e do tempo,

Serviram-me o amor como dobrada fria.

Disse delicadamente ao missionário da cozinha

Que a preferia quente,

Que a dobrada (e era à moda do Porto) nunca se come fria…”

Dobradinha é um daqueles pratos que não conhece um meio termo…não existe “gosto mais ou menos…”  Aliás, como todo prato que leva miúdos. Os brasileiros, salvo excessões, não são apreciadores de miúdos. Acredito que isto se deva ao fato de não termos tido guerra em nosso território. Os europeus, por este fato e pelas privações que passaram durante os períodos de guerra, são bem mais abertos a comidas digamos “estranhas”. A Dobradinha é o prato tradicional da cozinha do norte de Portugal, denominado Dobrada à moda do Porto. O prato foi tema do célebre poema de Fernando Pessoa, que transcrevi o início acima. Em Portugal, Dobrado é o nome dado ao bucho dos animais, especialmente o boi, cozido em pequenos pedaços e bem condimentado. Eu sou um apreciador da Dobradinha. Adoro! Esta receita que passo é a mesma do Bar Palácio, um dos locais mais tradicionais e antigos de Curitiba, ponto de encontro da boêmia durante décadas. Por favor, quando forem experimentar, não pulem nenhum passo do processo de limpeza!  A Dobradinha deve ser inescrupulavelmente limpa!

DOBRADINHA COM FEIJÃO BRANCO DO BAR PALÁCIO      (para 8 pessoas)

dsc01821

INGREDIENTES

2 Kg de Dobradinha

Limão (o suficiente para esfregar em toda a Dobradinha)

300 g de Feijão Branco cozido em água e sal com uma folhinha de Louro

400 g de Costelinha de Porco defumada

400 g de Linguiça Calabresa em rodelas

2 colheres (sopa) de Óleo de Girasol

2 Cebolas picadas

2 dentes de Alho picados

1 lata de Tomates italianos com seu suco

1 folha de Louro

1 colher (sobremesa) de Orégano

6 xícaras de Caldo de Carne

6 Batatas médias

Molho de Pimenta à gosto

Sal

Cheiro verde (Salsa e Cebolinha)

Queijo ralado

PREPARO

Limpe a Dobradinha, tirando a gordura. Lave muito bem e esfregue com limão. Lave-a mais uma vez e deixe de molho em água e suco de limão por no mínimo 6 horas. Escorra e leve ao fogo para dar uma fervura. Limpe-a de novo, esfregando mais limão. Passe em água corrente e dê mais uma fervura. Escorra novamente e coloque em panela de pressão, cobrindo com água fria. Quando abrir a pressão, deixe 1 hora e meia, ou até estar macio. Escorra e corte em tirinhas. Reserve. Pique os Tomates e junte ao Alho e Cebola picados. Em uma panela grande, doure rapidamente a costelinha e a Calabresa. Junte os temperos picados, o Louro, o Orégano, o Sal e o molho de Pimenta. Refogue por 30 minutos, mexendo ocasionalmente. Adicione a Dobradinha, o Feijão cozido, as Batatas e o Caldo de Carne.

dsc01818

dsc01820

Espere ferver e cozinhe por 30 minutos, mexendo sempre. Junte o Cheiro verde. Sirva bem quente, acompanhado de Arroz branco e polvilhada com Queijo ralado.

dsc018222

 

dsc018242

A Dobradinha do Palácio era deliciosa! Aquecia as noites dos boêmios curitibanos. Eu mesmo perdi as contas de quantas vezes fui ao Palácio, depois de uma sessão de Jazz até a madrugada, só para comer esta Dobradinha. Um prato que emocionou Fernando Pessoa tem tudo para emocionar qualquer pessoa. Mas lembrem-se:

” Mas se eu pedi amor, porque é que me trouxeram

Dobrada à moda do Porto fria?

Não é prato que se possa comer frio…”

Print Friendly

Posts Relacionados

The following two tabs change content below.
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o Primeiro a Votar)
Loading...Loading...