Pitaya – Dragon Fruit

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Pitaya – Fruta-do-Dragão

Recentemente começou a aparecer nas prateleiras de alguns mercados de Curitiba uma fruta que chama a atenção por sua beleza: a Pitaya, também conhecida como Fruta-do-Dragão!!! Ainda desconhecida por muita gente, a Pitaya chegou ao Brasil vinda da Ásia e da Austrália.

dsc01348

Fruta deliciosa e de sabor suave, lembra uma mistura de Kiwi com Melão! Na América são conhecidas 39 espécies de Pitaya, porém a mais comum é a vermelha com polpa branca.

dsc01346

Para informações mais precisas, recorri à Wikipedia, página que reproduzo abaixo!

250px-dragonfruit_plant

Pitaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

Pitaia é o nome dado ao fruto de várias espécies de cactos epífitos, sobretudo do género Hylocereus mas também Selenicereus, nativas do México e América do Sul e também cultivadas no VietnameMalásiaIsrael e China. O termo pitaia significa fruta escamosa, também sendo chamada de fruta-dragão em algumas línguas, como o inglês. Como a planta só floresce pela noite (com grandes flores brancas) são também chamadas de Flor-da-Lua ou Dama da Noite.

                                                Clima e solo

Pode ser cultivada de 0 até 1.800 metros acima do nível do mar, desde que as temperaturas sejam em média de 18 a 26°C, com chuvas de 1.200 a 1.500 mm/ano, mas se adapta também a climas mais secos.

                                                      Fruta

250px-yellow_pitaya

Existem três variedades, todas com a pele folhosa:

  • Hylocereus undatus, branca por dentro com pele rosa
  • Hylocereus polyrhizus, vermelha por dentro com pele rosa
  • Selenicereus megalanthus, branca por dentro com pele amarela

A fruta pode pesar entre 150-600 gramas e seu interior, que é ingerido cru, é doce e tem baixo nível de calorias. Seu sabor é, por vezes, parecido com o do kiwi. Da fruta se faz suco ou vinho; as flores podem ser ingeridas ou usadas para fazer chá. As sementes se assemelham às do gergelim e se encontram dispersas no fruto cárneo.

Crê-se que a variedade de interior vermelho é rica em antioxidantes.

                  Utilização

Seu consumo pode ser da polpa do fruto ao natural, como refresco, geléias e doces e também é utilizada em medicina caseira, como tônico cardíaco, seu gosto não impressiona muito, lembrando um pouco o melão, apesar de sua aparencia exótica o paladar deixa a desejar. As sementes têm efeito laxante. Além do fruto, que tem efeito em gastrites, o talo e as flores são usados para problemas renais.

                                             Referência Bibliográfica

Livro Frutas Exóticas (Funep, FCAV/Unesp) 

Ainda não experimentei criar nenhum prato com a Pitaya, mas ela abre enormes possibilidades. Pretendo em breve experimentá-la em uso culinário. Não sou Barman, mas resolvi fazer um Coquetel a base da fruta, quase uma Batida. Fiz com Vodka e adicionei algumas gotas de Curaçao Blue!

dsc013531

Apesar do sabor suave da fruta, o Coquetel ficou bem refrescante e o Curaçao deu um toque bastante interessante! Quando encontrarem Pitaya comprem… a fruta é uma delícia! É só abri-la ao meio e comer com uma colher!! Ou soltar a imaginação e experimentá-la de outas maneiras!

 

Print Friendly

Posts Relacionados

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o Primeiro a Votar)
Loading...

10 Responses to Pitaya – Dragon Fruit

  1. Rosana

    Vi uma reportagem sobre essa fruta…fiquei curiosa mas não encontrei nos grandes hiper mercAdos de VIX…aki é um pouco demorado a chegada de novidades rsrsrsrsr…agora estou mais curiosa ainda, que beleza de fruta!!!!!

  2. Pingback: Salada de Brotos e Pitaya com Carne-de-Sol | Oba Gastronomia - o seu Site de Gastronomia

  3. Andréia

    Nossa,… eu não conhecia a fruta , mas um amigo faz uma caipirinha de saquê com Pitaia q fica maravilhosaaa …

  4. Miriam

    Achei a fruta gostosa, mas nada comparado com a beleza da flor que ela dá, é a flor mais lindo que eu já vi e há muitos anos minha mãe tinha um vaso com essa flor e o perfume que ela exala é simplesmente incrível, dá para sentir quando se passa na rua, fico encantada com a flor e o perfume, mas já ouvi que não são todas que tem perfume, não sei porque.

  5. anario

    eu nunca sobe que existia so quado esperimentei a fruta o gosto da polpa branca lenbra kiwi ja a vermelha foi aque mais gostei nao indentifiquei o gosto

  6. miria

    Fiquei sabendo desta maravilha a pouco tempo,quando uma senhora que é proprietaria de um lugar chamado,RECANTO DOS CACTOS aqui em foz do iguacu,passou para olhar um pé enorme deste cacto que minha mãe tem plantado ja a 12 anos.As flores são lindas,e florecem varias de uma vez, tipo,15,ou 20.Fiquei surpresa
    quando ela me explicou que o fruto é muito gostoso.Até então eu não sabia que era um fruto.Agora estou esperando o tempo que aparecão os frutos para esprimenta-los.Gostaria de saber se realmente todos os frutos dos cactos são alimentos ou podem alguns ser venenosos. obrigada

  7. beatriz

    tem muitas duvidas em relação a pitaya.alguns chamam de dama da noite,da lua..qual seria realmente a que da o fruto pitaya,
    Tenho muita vontade de adquir mudas e fazer uma hora particular,mas aqui no sul,não estou encontrando.Alguem poderia me ajudar a conceguir mudas?
    Pois trazer de outros estados o frete é muito caro
    beatriz!

  8. Antonio Camilo

    Conheci a Pitaia este mês. Minha irmã foi a São Paulo e trouxe para eu provar pois sou muito curioso e gosto de frutas exóticas. E relamente fiquei maravilhado com a beleza e com o gosto.Guardei algumas sementes para plantar e dar para alguns amigos.

  9. fabio rodrigues monteiro

    puxa fiquei muito feliz de saber que tenho um pé de Pitaia no meu quintal, apreciava apenas sua flor que de fato é linda, ja tive o prazer de comer Pitaia produzida aqui no meu jardim. muito boa,recomendo….

  10. Ezequiel guilherme

    como eu faço para adequerir as mudas e tmb quero saber se ela produz em clima frio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *