Pitaya – Dragon Fruit

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone

Pitaya – Fruta-do-Dragão

Recentemente começou a aparecer nas prateleiras de alguns mercados de Curitiba uma fruta que chama a atenção por sua beleza: a Pitaya, também conhecida como Fruta-do-Dragão!!! Ainda desconhecida por muita gente, a Pitaya chegou ao Brasil vinda da Ásia e da Austrália.

dsc01348

Fruta deliciosa e de sabor suave, lembra uma mistura de Kiwi com Melão! Na América são conhecidas 39 espécies de Pitaya, porém a mais comum é a vermelha com polpa branca.

dsc01346

Para informações mais precisas, recorri à Wikipedia, página que reproduzo abaixo!

250px-dragonfruit_plant

Pitaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

Pitaia é o nome dado ao fruto de várias espécies de cactos epífitos, sobretudo do género Hylocereus mas também Selenicereus, nativas do México e América do Sul e também cultivadas no VietnameMalásiaIsrael e China. O termo pitaia significa fruta escamosa, também sendo chamada de fruta-dragão em algumas línguas, como o inglês. Como a planta só floresce pela noite (com grandes flores brancas) são também chamadas de Flor-da-Lua ou Dama da Noite.

                                                Clima e solo

Pode ser cultivada de 0 até 1.800 metros acima do nível do mar, desde que as temperaturas sejam em média de 18 a 26°C, com chuvas de 1.200 a 1.500 mm/ano, mas se adapta também a climas mais secos.

                                                      Fruta

250px-yellow_pitaya

Existem três variedades, todas com a pele folhosa:

  • Hylocereus undatus, branca por dentro com pele rosa
  • Hylocereus polyrhizus, vermelha por dentro com pele rosa
  • Selenicereus megalanthus, branca por dentro com pele amarela

A fruta pode pesar entre 150-600 gramas e seu interior, que é ingerido cru, é doce e tem baixo nível de calorias. Seu sabor é, por vezes, parecido com o do kiwi. Da fruta se faz suco ou vinho; as flores podem ser ingeridas ou usadas para fazer chá. As sementes se assemelham às do gergelim e se encontram dispersas no fruto cárneo.

Crê-se que a variedade de interior vermelho é rica em antioxidantes.

                  Utilização

Seu consumo pode ser da polpa do fruto ao natural, como refresco, geléias e doces e também é utilizada em medicina caseira, como tônico cardíaco, seu gosto não impressiona muito, lembrando um pouco o melão, apesar de sua aparencia exótica o paladar deixa a desejar. As sementes têm efeito laxante. Além do fruto, que tem efeito em gastrites, o talo e as flores são usados para problemas renais.

                                             Referência Bibliográfica

Livro Frutas Exóticas (Funep, FCAV/Unesp) 

Ainda não experimentei criar nenhum prato com a Pitaya, mas ela abre enormes possibilidades. Pretendo em breve experimentá-la em uso culinário. Não sou Barman, mas resolvi fazer um Coquetel a base da fruta, quase uma Batida. Fiz com Vodka e adicionei algumas gotas de Curaçao Blue!

dsc013531

Apesar do sabor suave da fruta, o Coquetel ficou bem refrescante e o Curaçao deu um toque bastante interessante! Quando encontrarem Pitaya comprem… a fruta é uma delícia! É só abri-la ao meio e comer com uma colher!! Ou soltar a imaginação e experimentá-la de outas maneiras!

 

Print Friendly

Posts Relacionados

The following two tabs change content below.
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o Primeiro a Votar)
Loading...Loading...